sábado, 30 de junho de 2012

O BARCO QUE CARREGA NOSSAS VIDAS!


"Não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual, mas sim, seres espirituais tendo uma experiência humana". Anônimo.

  Ao iniciar, não tão longa viagem leva em seu bojo magnífico tripulante, que do mais alto mastro central a Gávea, arguto, observa e aprende.

Em mar calmo adentra deslizando suave sobre plácidas águas.
Brisas insuflam suas velas, levando rumo ao desconhecido.
No agito das mesmas, leves ondas encrespam a superfície. O negror tinge alvas nuvens, anunciando tempestade que se aproxima.
O balouçar suave transformasse em tresloucados vai e vem.
A serenidade faz do comandante seguro na rota escolhida. A proa corta furioso liquido, decidido a vitoria alcançar.
O tempo o torna sagaz.
Muitas batalhas a quase naufrágio levou.
Vitorioso conta histórias a quem singra mares ao lado.
De todas as viagens que fez, trouxe conhecimentos a quem a bordo está.
Contempla o horizonte. Vê o sol se por pela última vez.
Ao atracar, repousa em definitivo porto.
Enquanto seu capitão busca outro para navegar.

Ivan de Souza machado

quinta-feira, 28 de junho de 2012

DISCURSO!

Resultado de imagem para imagens de passeatas

A base inconsciente consente inconseqüentes atitudes exacerbadas por quem a representa.

Dúbios concursos formam hordas de públicos funcionários exiguamente capacitados, regiamente pagos.

O asfixiante controle exercido por titânicos interesses monetários sobre a mídia e o que seja que possa gerar pensamentos divergentes, nivelou a intelectualidade subverta.

Contestar virou sinônimo de chatear, questionar fora da pauta tornou-se indelicadeza.
O politicamente correto substituiu o operário padrão.

  A bestialidade,tomou o lugar do talento.

ivan de souza machado.

terça-feira, 12 de junho de 2012

QUANDO MONSTROS MORAM NO CORAÇÃO!







"A cada chute um aí contido.

A dor não doía mais no corpo, nem no coração.

Doía na alma!

Que DEUS ouça nossa prece e faça com que sinta dobrada a dor de cada chute dado com tanta valentia, na frágil criança."



A casa deveria ser seu grande refugio, o lugar onde nenhum monstro penetra.

O Lar para uma criança é como se fosse um templo, um lugar sagrado, de paz e amor.

A visão que tem dos pais é a mesma que temos de DEUS, nossa maior senão única esperança.

É terrível para a criança descobrir que o monstro está do lado de dentro.

Que o seu templo é na verdade o lugar onde habitam seus medos.

Que a visão que julgava ser divina, revelasse ser do monstro.

E o pior... Não há saída!



John Lennon e sua esposa Yoko Ono, um dia decidiram fazer todas as tarefas de casa:- Lavar roupas, cozinhar, limpar, passar e tudo o mais de joelhos, só para sentirem as dificuldades de uma criança.

Tentem e descobrirão como o fogão é alto e perigoso.



Ivan de Souza machado

quarta-feira, 6 de junho de 2012

DZI CROQUETES!


Um dia que não sei dizer qual, nem quando.

Ditadura comendo solta.

 Esquadrão da morte dizimando todos os pensamentos contrários.

Televisão, rádio, jornais, a assim chamada mídia, homogeneizando pensamentos, dominando, transformando jornalistas e publicitários em intelectuais.

Resolvemos sair para assistir um espetáculo no Maria Della Costa. A única coisa que sabíamos é que Lenie Dale estava no elenco e como éramos fãs, fomos.

Normal na época, encontrar conhecidos em portas de cinema, teatros em qualquer lugar que valesse a pena ir e tentar entrar de graça, mesmo tendo dinheiro.

Teatro lotado. Não sabíamos o que esperar. Ninguém sabia.

Nunca fomos conformados. Nunca aceitamos o pensamento coletivo, todo mundo vestindo, falando, cantando e principalmente, pensando igual.

Ao menos era o que pensávamos.

Quando terminou o espetáculo, e a luz acendeu, foi como se tivéssemos nascidos ali, de novo.

Preceitos, conceitos, preconceitos. Costumes. Moralidade. Religiosidade. E principalmente: “CORAGEM”!

Quem viu, viu.

Não há na pasteurização coletiva de hoje, parâmetros para exemplificar o que ocorreu há uns quarenta anos, nada que possa impactar tanto.

ivan de souza machado

segunda-feira, 4 de junho de 2012

O QUE É VIVER BEM?

Acordar logo cedo pela manhã. Abrir os olhos, virar a cabeça e ver ao lado a pessoa amada.
Levantar, ir aos quartos dos filhos e ver todos em suas camas dormindo.
Olhar e ver o neto em sonhos, tranqüilo.
Entrar na cozinha, por a mesa e preparar o desjejum. Pegar uma bandeja e levar para sua esposa. Acordá-la gentilmente com um beijo, dar bom dia e colocar em seu colo.
Voltar, acordar todos para trabalhar e o neto para ir à escola.
Ajudar a se vestir, tomar café, pegar a mochila, dar um beijo na avó, no pai, no tio e levá-lo  para a aula.
Pelo caminho sentir o sol ou a chuva, o vento, o calor e o frio, e dividir cada uma das sensações com ele.

Olharmos juntos as árvores, os animais, os insetos e responder a todas as suas dúvidas.
Ir trabalhar, poder trabalhar, conviver com colegas, clientes, amigos ou não.
E poder agradecer a Deus por estar vivo, por ter uma nova chance mais um dia.

 



ivan de souza machado