terça-feira, 26 de julho de 2016

UM PONTO ESQUECIDO.

                                                                    
                                                      
 "A cada dia uma nova história, um novo personagem, um novo destino...Passageiro."                                                                                                                                 




Assim como é o serrote para o marceneiro e o martelo para o carpinteiro; a colher é para o pedreiro, como a agulha para a costureira.
Assim como para todos, o táxi é para o taxista, sua imprescindível ferramenta de trabalho.
Há profissões que tornaram-se raras, quase extintas: relojoeiros, alfaiates, sapateiros, entre tantas.
Dentro de pouco tempo: Taxistas.

Existirão, é claro, os teimosos saudosistas, parados em algum ponto, limpando o pó de suas ferramentas de trabalho, como um velho amigo conversando com seu táxi, a espera dos raros passageiros.


ivan de souza machado