domingo, 15 de maio de 2011

ENTRE LINHAS !

“A desgraça da mulher é de representar tudo a um momento e de não representar nada no momento seguinte, sem saber nunca muito bem o que ela significa propriamente como mulher” soren kierkergaard-la femme e La salut du monde pag.82.



Há várias maneiras de destruir uma sociedade organizada, certamente a mais eficaz, é a guerra. Durante e após, se introduz drogas, prostituição e o mais letal e o maior agente de destruição desta mesma sociedade: - "A Corrupção!"
Devagar, mas consistente e cruelmente, derrubasse o principal pilar de sustentação:- "A Família."
Ao dominar os meios de comunicação, tem o controle absoluto do pensamento, que norteia as massas, disseminando usos e costumes, que advém do dominador, criando necessidades, que serão supridas por ele e ou através dele.
Dominando de ponta a ponta, toda a rede que gera informação, imprensa escrita, falada, televisada, web, cria num determinado espaço de tempo, pseudo-intelectuais, formadores de opinião, que passam a filosofar, em cima das idéias e ideais do ocupante, do invasor, do dominador, tornando parte da cultura local.
O que não se entende, no caso brasileiro, pois, não estamos em guerra, e não temos a menor intenção de entrar em uma, é a destruição da espinha dorsal, o seu pilar de sustentação:- "A Mulher."
Quando a mulher sofre agressão física, todos ficam indignados, revoltados, chocados, pois, as marcas são visíveis, nos dia de hoje, sofre uma agressão maior, que não deixa marcas visíveis: "A moral."
E todos se calam.
Parar em frente a uma banca de jornal ou entrar nela, com uma criança, sua filha ou esposa é constrangedor, dado o festival de bundas, expostas da maneira mais degradante possível.
Programas de televisão exibem em horários que normalmente crianças estão assistindo, prostitutas, que também atuam em filmes pornográficos, que recebem o nome de “atrizes eróticas”, além de fazerem propaganda de seus filmes, chegam a descrever algumas cenas.
Programas de entrevistas recebem estas mesmas atrizes (sic), fazendo com que meninas, passem a encarar a prostituição, como algo aceitável, assim como qualquer outra profissão.
Adolescentes que assistem a estes filmes, e vêem as “atrizes” nestes programas, acham que são mulheres normais, e, se elas gostam de apanhar e serem estupradas, todas as outras também devem gostar.
O nome BBB, nos jornais que fazem propaganda de serviços de prostitutas, mostra explicitamente, o significado que na TV é implícito.
Nos países que passam novelas, e programas brasileiros, Portugal, Espanha e vários outros, tem uma visão de que a mulher brasileira é fútil, disponível, cedendo apenas a uma questão de valor financeiro, igualando a todas como meretrizes.



ivan de s. machado 

2 comentários:

  1. E sabe de quem é a culpa maior de tudo isso? Da própria mulher, porque infelizmente a maioria não se dá o devido valor.
    Digo isso porque sinto isso pois como sou divorciada, vejo que os homens não nos respeitam, gosto muito de ter amigos não importa sejam eles homens ou mulheres, mas os homens acham que as mulheres são somente objetos, a maioria não se importa com a beleza interior, com o caráter, a inteligência da mulher. Se bem que a maioria, no que tenho observado se apropriam desta beleza física para seduzir e que se dane a sociedade! E com isso que se danem as outras...
    Desculpa, acabei desabafando.Acho que acabamos desabafando, não é?rss
    Bom Domingo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ainda não contente volto....rss

    É que sou fã do Chaplin e tenho um texto dele, aliás tenho vários e neste texto tem uma frase que nunca esqueço que diz assim: Aprendi que posso usar meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do que estou falando.

    Muito bom, não é?

    ResponderExcluir