quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

A LÁGRIMA!


garoa em tarde pálida

embaça o vidro e o olhar

apertado peito respira doído

coração bate não querendo

pensamento luta para não lembrar

a mente teima em recordar

no olhar uma lágrima equilibra-se

feito trapezista, recusa cair.

encosta a cabeça no frio vidro da janela

a saudade invade o corpo teu

a lágrima... Perde o equilíbrio!

ivan de souza machado.

Um comentário: