domingo, 18 de outubro de 2015

LÍVIA





Tentou evitar. Não era possível, ainda mais aos sessenta e cinco anos. Apaixonou-se.

E foi amor à primeira vista.  Quando a viu através do vidro, no berçário, nos braços da enfermeira, ficou emocionado, não pode segurar as lágrimas.

Terminava ali a expectativa de nove meses. Sua filha, única entre três filhos, dera à luz a uma menina. Sua netinha: Lívia!

Lembra de ter ficado feliz desta maneira cinco vezes: Nos nascimentos dos filhos e do neto.

A vida, ganhamos de graça de nossos pais, o que fazemos com ela é nossa responsabilidade.

Quando temos a oportunidade de termos filhos, ganhamos também a chance de transmitirmos o que temos de melhor: “O conhecimento”.

Aprendemos com nossos avôs e com nossos pais, a balbuciar as primeiras palavras, a dar os primeiros passos, a levantar de todas as quedas, são nossos primeiros e mais importantes Professores.

Quando nos tornamos avós, é como se ganhássemos um grande prêmio, como se a nós fosse permitido, novamente, ver nossos filhos crescerem.

Podermos agora, “curtir”, brincar com eles, ensinar a parte boa da vida, sermos seus melhores amigos. A outra parte, cabe aos pais.

Em tudo o que errei com meus filhos, quero acertar com meus netos.

Agradeço todos os dias ao SENHOR, por permitir a nós, seus avós, estarmos vivos e participarmos desta mágica.


ivan de s. machado

2 comentários:

  1. Oi Ivan,
    Parabéns pela netinha, Lívia.
    Como eu ainda não tenho netos, não sei como irei agir. Se farei coisas que não fiz com meus filhos, etc.
    Também não sei se irei acertar o que errei com os filhos. Se é que errei, pois, acredito que muito do que fiz (e considero que errei), teve seu motivo, sua razão.
    Mas que é uma benção - ou um prêmio - ter netos, eu também acho.
    E não vejo a hora de um dia ter os meus.

    ResponderExcluir
  2. Lindo tb nunca pensei ser capaz de um amor assim. Te amo e obrigada por tudo.

    ResponderExcluir